Tag: MCU

#Série | WandaVision

Oi gente!
Tirei uma semaninha de folga, mas já estou voltando! Quem aí acompanhou “WandaVision” e, como eu, surtou a cada episódio? Se você ainda não viu, se liga na dica de hoje, que vai ser um pouquinho diferente… vou trazer 5 motivos para assistir “WandaVision”, nova produção do Disney+, inciando a Fase 4 do Universo da Marvel.

1 – A produção homenageou séries clássicas e inovou em seus primeiros episódios
A série traz os retornos de Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany) vivendo como recém-casados depois dos eventos de “Vingadores: Ultimato”, o que é no mínimo estranho, visto que o Visão morreu (duas vezes) em “Vingadores: Guerra Infinita”. Os três primeiros episódios de “WandaVision” representam uma homenagem às antigas sitcoms americanas começando nos anos 50, homenageando “I Love Lucy” e “The Dick Van Dyke Show”. A história progride evocando “A Feiticeira” e “The Brady Bunch” no segundo e terceiro episódios, respectivamente, e enquanto Wanda e Visão divertem o público com a comédia, vemos aos poucos que este não é um mundo perfeito, e algo estranho está acontecendo.

2 – Produção Caprichada
Nesses episódio temos que destacar os maravilhoso figurinos, a maquiagem e penteados feitos com esmero, a dedicação da Marvel nos detalhes aqui é algo fora do comum para produções da TV (a série teve o custo de US$ 225 milhões). A fotografia em preto e branco e o design de produção são magníficos e conseguem reproduzir os estilos da época com perfeição. O roteiro vai se expandindo ao longo dos episódios, fazendo com que os fãs criassem diversas teorias. Ao final, vemos que a alteração da realidade por Wanda é o principal fio condutor da trama.

3 – Elenco
Em apenas 9 episódios, acompanhamos um arco completo de uma rica e complexa personagem em busca de sua própria redenção. Tudo isso em uma narrativa rápida, com uma edição espetacular e um elenco que é um show à parte, escabeçado pela talentosíssima Elizabeth Olsen. Aliás, falando no elenco, Kathryn Hahn é outra peça digna desta seleção que merece elogios. Sua Agnes foi a verdadeira ladra de cenas dos episódios. Temos Paul Bettany mandando super bem e Teyonah Parris em sua estreia no universo como Monica Rambeau (a atriz estará em Capitã Marvel 2). Além destes personagens característicos dos quadrinhos da Feiticeira Escarlate, ainda tivemos a participação do ator Evan Peters reprisando seu papel de Pietro Maximoff, vivido na saga X-Men. Nesse momento os fãs já enlouqueceram acreditando em uma ligação entre as franquias (visto que o ator que interpretou o personagem nos filmes foi Aaron Taylor Johnson). Porém, não passou de uma trolagem da produção.

4 – Trilha Sonora
Outro destaque é a trilha sonora de Christophe Beck, que não só emula os estilos de cada sitcom, como cria um lindíssimo tema próprio para Wanda, e outro para ela e Visão. O compositor também incorpora pedaços de outros temas do MCU em seu trabalho, de forma sutil e respeitosa.

5 – Universo Marvel
“WandaVision” abre a 4ª fase do MCU, que ainda terá “Falcão e o Soldado Invernal” estreando semana que vem. O final pode dividir os fãs, mas é claro que Wandavision faz parte de algo maior que só deve ocorrer em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura. Devemos destacar que a obra possui uma infinidade de easter eggs e referências a situações do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU) que a cada semana levou os fãs a loucura. Os efeitos especiais são dignos de cinema e deixam muitas produções da TV no chinelo pela sua técnica impecável. “WandaVision” cumpre seu objetivo de preparar Wanda Maximoff para os futuros filmes, e ainda nos ensina lições sobre o amor e o luto.