Tag: Jenny Han

Livro ▪ Sempre teremos o Verão

Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 240
Skoob
Onde Comprar: Americanas | Submarino | Amazon

Oi gente!
E finalizando a trilogia Verão, da autora Jenny Han, hoje teremos resenha de “Sempre Teremos o Verão”, publicado pela editora Intrínseca.

No primeiro livro (“O Verão que mudou minha Vida”) acompanhamos Belly aproveitando suas férias e descobrindo sobre o primeiro amor. No segundo (“Sem você não é Verão”), a protagonista está mais adulta e tem o seu coração dividido entre os irmãos Fisher, sem saber por qual caminho seguir. E agora no último, parece que ela finalmente deixou todo o passado e suas indecisões para trás.

Agora vemos Belly ao lado de Jeremiah e, ao que tudo indica, Conrad já virou passado. Jenny Han conseguiu imprimir uma maturidade maior nos personagens, que evoluíram bastante. Belly e Jeremy estão na faculdade e possuem responsabilidades, até que um segredo dele vem à tona e muda toda a situação. Ainda muito insegura, Belly tenta seguir em frente e decide se casar com ele, mesmo com toda a família tentando convencê-los do contrário, já que eles ainda são muito jovens e possuem todo um caminho pela frente. Indo contra tudo e todos, Jeremiah e Belly iniciam o planejamento do casamento, que será realizado em Cousins, lugar onde Conrad está passando o verão. O que ninguém esperava é que o mal humorado Conrad iria mudar tanto e finalmente aceitar que ama Belly. Mas, agora chegou a hora dela tomar uma decisão e escolher entre ficar com um e magoar o outro.

A situação de um triângulo amoroso nunca é fácil, ainda mais quando se trata de irmãos. No entanto, sempre esteve claro de quem Belly realmente gostava – o que ela nunca quis foi tomar uma decisão e correr o risco de perder o outro definitivamente. Gostei de como foi tratada a relação mãe e filha nesse livro. Laurel não aceitou bem o casamento de Belly e ambas tiveram vários momentos de altos e baixos, mas o amor entre elas prevaleceu e ainda tivemos uma grande ajuda de Susannah, que ainda continua sendo a melhor personagem da trilogia, mesmo não estando mais entre eles. Foi bacana perceber o significado de família para todos os personagens, que aprenderam muito com as dores, luto e o amor ao longo dos capítulos.

Como falei nas resenhas anteriores, me irritei com vários personagens ao longo dos livros, mas ainda assim foram leituras positivas. A trilogia é bem leve e divertida. E as edições da Intrínseca estavam maravilhosas. Fazendo o balanço final, foi bacana acompanhar a história. E já queria uma adaptação logo!

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

Livro ▪ Sem você não é Verão

Autor: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 240
Skoob
Onde Comprar: Americanas Submarino | Amazon

Oi gente!
Como falei no post anterior, curti bastante a leitura de “O Verão que mudou minha Vida”, da Jenny Han, autora de “Para todos os Garotos”, que logo na sequência já emendei o segundo livro da trilogia – “Sem Você não é Verão”.

No final do primeiro volume, descobrimos que Susannah não estava tão bem da saúde quanto aparentava e por isso Conrad estava tão mal humorado. Além disso, o pai deles estava traindo a mãe mesmo com ela doente. Até aí achei um pouco justificável o comportamento dele, porém não tão justificável as atitudes com Belly. Agora, nesse livro, começamos com o que já imaginava: Susannah não está mais entre nós e Belly passará o seu primeiro verão longe de Cousins. Além disso, todos estão tendo dificuldades para superar a falta de Susannah (que para mim era uma das melhores personagens da história).

Conrad e Belly tiveram um envolvimento, porém, o jovem não soube lidar com os acontecimentos, e acabou terminando com ela, o que a deixou ainda mais arrasada. Para piorar, Conrad segue totalmente instável e decide abandonar a faculdade, fugindo sem avisar ninguém. Preocupado, Jeremiah chama Belly para ajuda-lo a encontrar o irmão e o lugar mais óbvio para se procurar seria a casa de verão. Lá, Conrad está surfando e levando a vida como se nada estivesse acontecendo. Com o desespero de salvar o grande amor de sua vida, Belly mentiu para mãe que estava com sua melhor amiga Taylor, o que acarretará em problemas futuros. Conectados mais uma vez, nosso triângulo irá se envolver cada vez mais.

A história segue fofinha e previsível. E a escrita de Jenny Han continuou me conquistando. Consegui ler esse livro em menor tempo que o anterior. Aqui, ainda temos uma Belly imatura que nos irrita em vários momentos, mas é perceptível uma evolução grande na personagem. Conrad também me irritou um pouco, mas o que dá toda a liga ao dilema amoroso é Jeremiah.

Coração partido e primeiros amores parece ser o forte na escrita de Jenny Han. Uma coisa que gostei foi que neste livro, os capítulos são mais focados no que está acontecendo no presente, diferente do primeiro que tinha várias inserções do passado para podermos compreender a relação de todos os personagens.

A leitura fluída me conquistou ainda mais, apesar de ter gostado mais do primeiro livro.  “Sem Você não é Verão” segue o estilo despojado apresentado anteriormente e continua com a grande questão: quem Belly irá escolher: Jeremiah ou Conrad?

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

Livro ▪ O Verão que mudou minha Vida

Autor: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 240
Skoob
Onde Comprar: Americanas | Submarino Amazon

Oi gente!
Divertido, envolvente e super leve, “O Verão que mudou minha Vida”, é o primeiro volume da trilogia Verão, da Jenny Han, autora de “Para todos os Garotos que já amei”.

Aqui, conhecemos a história de Belly, que junto a sua família, passa todos os verões em Cousins, na casa de praia da melhor amiga de sua mãe, Susannah. É nesse momento que as famílias, que sempre foram muito unidas, se encontram para aproveitar as férias com muita diversão. Por esse motivo, Belly, seu irmão mais velho Steven e os dois filhos de Susannah – Conrad e Jeremiah cresceram juntos e compartilham de uma amizade especial que se fortalece a cada novo verão. Contudo, mesmo sendo amigos, Belly, a única menina da “turma”, sempre foi deixada de lado pelos meninos, fato que para ela vai mudar nesse verão, afinal, ela irá completar 16 anos.

Entrando na adolescência, Belly começa a mudar a aparência se tornando mais feminina, mesmo ela não percebendo isso, além de descobrir aos poucos as novidades como primeiro encontro, o primeiro beijo, as festas na praia, as aulas de direção e a primeira paixão. Belly sempre foi apaixonada por Conrad, porém também desperta amores no irmão dele, Jeremiah.

Conrad passa a maior parte do verão bem mal-humorado e mais fechado do que nunca, fazendo com que Belly tente a todo momento se conectar a ele, mas parece impossível quebrar o escudo. Já Jeremiah é bem humorado, sempre tenta ver o melhor da situação e não deixa o irmão estragar o que é pra ser o melhor verão da vida deles. Com um triangulo amoroso juvenil formado, a história ainda acha espaço para nos emocionar com Susannah, que descobriu um câncer, e tem tentado manter a alegria dos verões.

A leitura fluiu super bem para mim, os capítulos são pequenos e a história tem um tom leve que cativa. Confesso que em alguns momentos fiquei com raiva da protagonista, que se mostra bem imatura, porém é algo compreensivo, visto que ela está começando a se desenvolver e entrar na adolescência. Porém, como é Belly que narra a história, vemos tudo através de seu ponto de vista, o que acaba irritando bem.

Como um todo, o livro é bem bacana, foi uma ótima opção para curar uma ressaca literária que eu estava tendo. Li em poucos dias! Leve, com uma narrativa envolvente e uma história bonitinha, “O Verão que mudou a minha Vida” aposta em um lado emocional familiar e uma pegada jovem para conquistar o leitor. Particularmente, me conquistou bastante.

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

#Filmes | Para todos os Garotos que já amei

Oi gente!
Hoje trago uma dica de filme – que muita gente tem falado – e eu assisti semana passada, que é “Para todos os Garotos que já amei”, baseado no livro best-seller escrito por Jenny Han e produção original da Netflix.

Resultado de imagem para para todos os garotos que já amei

Lara Jean (Lana Condor) sempre teve uma vida amorosa muito movimentada – pelo menos na cabeça dela! Para cada garoto por quem se apaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito pessoais, que de repente foram parar nas mãos dos destinatários. Agora, para fugir do constrangimento causado junto ao vizinho Josh (Israel Broussard), que é seu melhor amigo e ex-namorado de sua irmã mais velha, Lara Jean se envolve “de mentirinha” com Peter Kavinsky (Noah Centineo) – seu primeiro beijo. Ela quer se livrar da vergonha; ele quer fazer ciúmes na ex-namorada. Juntos, eles vão se envolvendo cada vez mais e descobrindo vários pontos em comum.

Resultado de imagem para lana condor e israel broussard

Sabe aquela típica história de amor high-school?! Então, o filme é isso. Uma produção bem levinha, água com açúcar, mas é um bom entretenimento. A beleza está na simplicidade da história e dos personagens. Não tem como não torcer pelo final feliz de Lara Jean – a atriz Lana Condor (de X-Men) é super carismática e defende bem a protagonista. Noah Centineo (de Austin e Ally) e Israel Broussard (de Bling Ring) também mandam bem no triângulo amoroso.

Sob a direção de Susan Johnson, Para Todos os Garotos que Já Amei tem uma fotografia simples e um roteiro aceitável, bem ao estilo Sessão da Tarde. #FicaDica E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 

Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange