Tag: editora novo conceito

#Livro | O Colecionador de Memórias

Oi gente!
Esta semana trago uma dica de livro para vocês! “O Colecionador de Memórias”, escrito pela irlandesa Cecelia Ahern (autora de “PS Eu te Amo”), é um dos últimos lançamentos da Editora Novo Contexto.

Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Skoob
Onde Comprar: Americanas | Submarino | Saraiva | Fnac
Foto: Facebook Novo Conceito

Eu já havia lido outros livros da autora e todos me agradaram, então a expectativa para “O Colecionador de Memórias” era muito grande! A história começa com Fergus Boggs – ainda criança – contando como começou a sua paixão por bolinhas de gude. Vivendo uma situação difícil, com uma família toda desregrada, vários irmãos que sempre estavam brigando, um padrasto que quase não ligava para a família, e ainda passando por péssimos momentos na escola, Fergus teve nas bolinhas de gude uma chance de viver uma nova realidade. Passados anos, acompanhamos em paralelo a história de Sabrina, filha de Fergus – que agora está em uma casa de repouso após sofrer um derrame. Casada e com um emprego medíocre, Sabrina vive uma vida pacata até receber uma caixa contendo as bolinhas de gude do pai, percebendo logo em seguida que trata-se de uma valiosa coleção. A partir daí, Sabrina busca descobrir os segredos do homem que ela pensava conhecer.

O livro tem aquela narrativa leve, sensível e delicada com a qual Cecelia Ahern sempre nos envolve e emociona. Os capítulos são narrados em primeira pessoa – paralelamente por Fergus (no passado) e Sabrina (no presente), então o leitor vai descobrindo toda a história junto com a investigação de Sabrina e, ao mesmo tempo, podemos acompanhar todas as alegrias e frustrações de Fergus, ao desenrolar de sua vida.

Essa foi uma leitura rápida e cativante, onde a autora constrói uma trama com personagens e dilemas que focam mais em uma mensagem do que na história em si. É um drama familiar que nos leva a questionar nossos próprios laços e o fato de que, por mais que sejamos próximos a alguém, nunca saberemos absolutamente tudo sobre o outro.

Confesso que no início do livro fiquei um pouco perdido na narrativa. Depois quando se entende a história, aí a leitura começa a fluir. Em relação aos outros livros da autora, este é mais simples – falta um pouco de elaboração, mas também traz uma mensagem linda, sendo bastante reflexivo. Não leia “O Colecionador de Memórias” esperando grandes revelações ou reviravoltas. Ele é mais sobre reflexões do cotidiano que nos transformam aos poucos.

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 

Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

#Livros | A Última Camélia

Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa. Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes. Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro. No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

Autora: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
Skoob
Onde Comprar: Americanas | Submarino | Saraiva | Fnac

Oi pessoal,
Hoje vou trazer uma dica de leitura super bacana! Eu amei o livro “A Última Camélia”, da Sarah Jio. Fazia bastante tempo que não lia um livro mega rápido como li esse. A leitura fluiu bastante.

A história é dividida entre duas protagonistas e se passa em dois períodos diferentes. Nos anos 2000, Addison é uma botânica realizada. Ela ama o trabalho e é casada com seu grande amor Rex, um escritor que está tentando mostrar aos pais que pode viver da escrita de seus livros. Tudo estaria perfeito se não fosse o passado obscuro de Addison que insiste em atormentá-la. Determinada a fugir desse passado ela convence o marido a passar o verão na Mansão Livingston, recém adquirida pelos pais de Rex, na Inglaterra. Ao chegar na mansão, o casal conhece a Senhora Dilloway, a governanta da casa que trabalha há mais de 60 anos e esconde grandes mistérios.

Já no passado – em 1940, Flora é a nova babá da Mansão Livingston. Ela veio dos Estados Unidos a mando do Sr. Price – um ladrão e contrabandista de flores. Mas seu verdadeiro trabalho é encontrar uma camélia muito rara chamada Middlebury Pink. As coisas começam a mudar quando ela se apaixona por Desmond – o filho mais velho de Lady Anna Livingston e cria um grande carinho pelos outros filhos, tentando a todo custo melhorar a vida deles, que virou um desastre quando a mãe morreu de causas misteriosas. Quando Flora começa a encaixar as peças dessa morte, muitas coisas começam a aparecer e ela percebe que se meteu num grande problema. Foi fácil entrar na Mansão Livingston mas nada garante que ela conseguirá sair.

Os capítulos deste livro são alternados com a narração das duas personagens. Achei super interessante, pois ao mesmo tempo vamos descobrindo os segredos com Addison e Flora. Toda a história tem romance, drama, conflitos familiares e um bom mistério a ser resolvido.

Uma única ressalva que faço foi a revelação desse mistério. Ele ocorre nos dois últimos capítulos e de forma bem rápida. A autora consegue manter o clímax até o final, mas quando revela o verdadeiro assassino, não é algo tão interessante, faltou um pouco de criatividade para nos surpreender.

De qualquer forma, adorei o livro e super indico para aqueles leitores que gostam de um romance misturado com mistérios.