Tag: Édgar Ramirez

#Série | The Undoing

Oi gente!
Se você gosta de mistério e investigação policial, a dica de hoje pode lhe agradar! “The Undoing”, minissérie exibida pela HBO, reúne um elenco de peso em uma história envolvendo um assassinato violento, uma família aparentemente perfeita e algumas reviravoltas. Esta foi uma produção caprichada de David E. Kelley, dirigida por Susanne Bier e estrelada por Nicole Kidman, Hugh Grant, Donald Sutherland e Edgar Ramirez.

A trama traz à tona uma discussão sobre relações familiares, traição, privilégios de pessoas ricas e brancas, em meio a uma investigação, que tenta manipular o telespectador para várias possibilidades. Grace Frase (Nicole Kidman) e Dr. Jonathan Sachs (Hugh Grant) formam um casal da alta sociedade nova-iorquina. Ela é terapeuta de casal e aparentemente bem resolvida; ele é médico oncologista especializado no tratamento de crianças com câncer terminal.  Juntos, têm um filho, Henry Sachs (Noah Jupe), um garoto estudioso, que toca violino e frequenta a melhor escola particular de NY. Tudo parecia incrível, até a chegada de Elena Alves (Matilda de Angelis).

A jovem é de origem humilde, portanto, não pertence ao elitizado círculo social, mas é mãe de um dos alunos da escola frequentada pelo filho de Grace e Jonathan. Porém, após um evento beneficente, Elena é assassinada de forma brutal, gerando a grande dúvida da trama: quem matou? E por que? Por meio de flashbacks, descobrimos a relação entre esses três personagens e suas motivações para serem assassinos.

O grande destaque de “The Undoing” com certeza é Nicole Kidman, que brilha desde o primeiro episódio. Segura, a experiente atriz traz uma interpretação forte, contracenando ao lado de Hugh Grant, outro experiente, que também nos traz uma boa leitura de seu personagem, apesar de um desenvolvimento bem apático. Destaque também aos atores Donald Sutherland, que interpreta o pai de Grace, um velho soberbo; e Norma Dumezweni, a advogada Haley Fitzgerald, que defende Jonathan no tribunal de forma firme e enérgica.

Muitos reclamaram da conclusão, afinal não houve grandes surpresas, sendo aquele assassino que todos já imaginavam. Mas acho que a série acerta ao nos fazer duvidar, pelo menos nos episódios no meio da temporada. “The Undoing” não é uma série surpreendente, mas trouxe uma boa produção, com um elenco afiado e uma narrativa densa, que prende nossa atenção.

Vocês acompanharam The Undoing? O que acharam do desfecho? Quero saber nos comentários!

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

#Séries | American Crime Story

Oi gente!

Depois de ser aclamada pelo público e pela crítica, “American Crime Story” está de volta e sua segunda temporada. A série produzida por Ryan Murphy conta a história de grandes crimes que chocaram o mundo – e nesta nova temporada, a produção trouxe de volta à memória o assassinato do famoso estilista italiano Gianni Versace.

Primeira coisa – tente não fazer comparações com a primeira temporada que trouxe a história do ex-jogador O.J. Simpson, acusado de matar a esposa e o amante, tendo sido absolvido em um grande midiático julgamento – até porque esta primeira é bem superior.

As expectativas estavam bem altas para a sequência, depois dos nove Emmy’s e dois Globos de Ouro em 2017. Porém, Ryan Murphy e os demais criadores Larry Karaszewski e Scott Alexander preferiram trazer um roteiro diferente – focando mais na história do assassino do que no assassinato. Um dos motivos pode ter sido as declarações polêmicas da Família Versace, que não ajudou e nem reconheceu a adaptação, dizendo que era absolutamente fictícia.

Sem se aprofundar na vida de Gianni Versace ou narrar o desenvolvimento do assassinato, os produtores focaram em Andrew Cunanan – um jovem brilhante, com alto QI, ambicioso e homessexual. A narrativa traz os outros quatro crimes cometidos pelo serial killer, passando por seu vício em drogas e relacionamentos com homens mais velhos, até chegar em sua infância. Só no último episódio, retoma ao ano de 1997 e conta o final dessa tragédia envolvendo o famoso estilista.

Mesmo não tendo um roteiro forte, a série tem pontos positivos – o primeiro é o elenco! Dois nomes se destacam – Darren Cris está simplesmente fantástico no papel do assassino Andrew Cunanan – o ator não teve grandes oportunidade após o final de Glee e conseguiu mostrar todo o seu talento em um papel mais denso e dramático. Já a atriz Penélope Cruz arrasa no papel de Donatella Versace – ela simplesmente incorporou a irmã e principal inspiração do estilista – está mega parecida.

Ainda no elenco, Édgar Ramírez interpreta Versace – também em um ótimo momento, em uma de suas melhores interpretações; Dascha Polanco (de Orange is the New Black); Cody Fern; Finn Wittrock e Mike Farrell que interpretam as outras vítimas de Cunanan – David, Lee e Jefreey; Jon Jon Briones (de Bones e Miss Saigon); Judith Light (de Transparent e Dallas) e Ricky Martin – mais como uma participação de luxo vivendo o namorado de Versace, Antonio D’Amico. Infelizmente a intepretação do cantor é péssima.

Também elogio a fotografia, caracterização e principalmente o figurino – show de bola! A recriação do famoso vestido que Donatella usou em um tapete vermelho e que lançou Versace para a fama, sendo reconhecido por diversas famosas é o ponto alto em um dos episódios. Além disso, o design de produção é ótimo, recriando perfeitamente o clima dos anos 90.

Acredito que “American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace” terá grande destaque nas premiações deste ano – podendo liderar em número de indicações e até vencer várias categorias. A próxima temporada será baseada na catástrofe causada pelo furacão Katrina e deve chegar as telas em 2019.

Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange