Tag: Dunkirk

Filmes | Dunkirk

Oi gente!
Finalmente saiu a lista dos filmes indicados ao Oscar 2018 e, assim como fiz ano passado, vou compartilhar com vocês as minhas críticas dos longas que concorrem este ano – inclusive, vou postá-los antes da cerimônia de premiação, que neste ano é no dia 04 de março, e também darei as minhas considerações se merecem ou não receber algum destaque no evento mais importante do cinema mundial.

O primeiro filme que trago a vocês é Dunkirk, dirigido pelo Christopher Nolan, e que já estreou nos cinemas há um tempinho. E me perdoem, mas com relação à este longa, eu vou ficar em cima do muro – porque eu gostei de algumas coisas e não gostei de outras.

A trama conta a história da Operação Dínamo, mais conhecida como a Evacuação de Dunquerque, onde soldados aliados da Bélgica, do Império Britânico e da França são rodeados pelo exército alemão e devem ser resgatados durante uma feroz batalha no início da Segunda Guerra Mundial. A história acompanha três momentos distintos: uma hora de confronto no céu, onde o piloto Farrier (Tom Hardy) precisa destruir um avião inimigo, um dia inteiro em alto mar, onde o civil britânico Dawson (Mark Rylance) leva seu barco de passeio para ajudar a resgatar o exército de seu país, e uma semana na praia, onde o jovem soldado Tommy (Fionn Whitehead) busca escapar a qualquer preço.

Para mim, o grande destaque é o diretor Nolan, que também é o produtor e roteirista. Confesso que a trilogia do Batman feita pelo Nolan é a melhor ever! (se não for pra vocês, por favor não me xinguem haha) Gosto bastante porque ele sempre imprime um estilo diferente ao conduzir a história e produzir seus filmes. Com Dunkirk não foi diferente.

Filmado em formato antigo do 70mm, o filme é super caprichado! Com cenas longas, intercalando silêncios e sons da guerra e explosões, uma trilha sonora com violinos, sons tensos e ruídos que nos fazem imergir na história. As câmeras sempre próximas aos atores, o que faz parecer que estamos junto às cenas, além de uma fotografia impecável remetendo à filmes antigos. Além disso, Nolan inova na condução da história – fugindo dos clichês de filmes de guerra que trazem um personagem principal, que sofre, mas se torna um grande herói no final. Em Dunkirk não temos protagonistas – e este talvez seja o principal erro da história e a causa do filme não ter ninguém do elenco indicado nas categorias de atuação.


Não vou negar que a proposta é interessante, porém demora um pouco para nos interessarmos pela história. O elenco não traz grandes nomes do cinema – temos Tom Hardy (mas alguns podem até não reconhecê-lo, já que ele é o aviador e fica o filme inteiro sem mostrar o rosto). Já o elenco jovem – Fionn Whitehead e o cantor Harry Styles – se mostra bem em cena. Destaque também aos veteranos Kenneth Branagh e Mark Rylance. E outra coisa que fiquei bem chateado – o diretor traz uma proposta super criativa e moderna, mas nos entrega um final convencional, com tudo explicadinho nos detalhes.

Enfim, Dunkirk é uma produção caprichada na parte técnica, com falhas na parte estrutural. No Oscar, concorre em 8 categorias – filme, direção, fotografia, mixagem de som, edição de som, design de produção, montagem e trilha sonora original – e pode surpreender, já que concorre (na maior parte) nas categorias técnicas e tem grandes chances de vencê-las, principalmente nas áreas de som e fotografia.

Instagram do Entrelinhas Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange