Tag: Dois Papas

#Filme | Dois Papas

Oi gente!
Começou a temporada de premiações do cinema e nestes próximos posts vou trazer dicas de alguns filmes que concorrem nas principais categorias dessas cerimônias. Logo nos primeiros dias do ano, assisti ao filme “Dois Papas”, do diretor brasileiro Fernando Meirelles.

O longa da Netflix, inspirado em eventos reais, nos leva de volta ao começo do século, logo após a morte do Papa João Paulo II, quando o povo cristão se reuniu na Praça de São Pedro no Vaticano, à espera de um novo pontífice que representaria a Igreja católica, e este veio no conservador alemão Joseph Ratzinger, o Papa Bento XVI. Sendo quase eleito, o Cardeal Jorge Mario Bergoglio retornou para a Argentina, seu país de origem. Sua vida também é retratada em diversos flashbacks, mostrando sua celebração entre os pobres, sua torcida pelo San Lorenzo – seu time do coração, e até mesmo parte de sua juventude. Porém, com o passar de alguns anos, ele se encontra frustrado com a direção que a Igreja estava tomando, e resolve pedir permissão para o líder católico para se aposentar do cargo. Mas, o Papa Bento XVI enfrenta uma das grandes crises do Vaticano – sobre padres incestuosos e diversas outras denúncias que apareciam no mundo todo, e, que em sua maioria eram acobertadas pela própria igreja.  Na Itália, os “dois papas” iniciam uma longa conversa onde debatem não só os rumos do catolicismo, mas também afeições e peculiaridades da personalidade de cada um.

Para começar, já confesso que assisti este filme sem grandes expectativas, pois achei que não iria gostar. E é tão bom quando a gente se surpreende, não é mesmo?! O longa é muito bom! E existem dois méritos de maior destaque no filme de Fernando Meirelles: os diálogos entre os personagens-título e as performances de Jonathan Pryce e Anthony Hopkins – estão absolutamente fascinantes em seus papéis. A semelhança física dos dois atores com os personagens históricos que representam já é algo notável. Os dois atores assumem a seriedade e o pensamento desses dois religiosos e recebem um texto forte, respeitoso e muito verdadeiro sobre aquilo que o mundo pensa a respeito da igreja como um todo. As diferentes visões de Bento e Francisco sobre variados assuntos — da doutrina católica a futebol — tornam o filme cativante, mesmo para quem não é religioso. Os dois não concordam em nada, mas encontram uma via de respeito, um belo exemplo no atual contexto.

Destaque também para o ator argentino Juan Minujin que interpreta o cardeal Bergoglio nos flashbacks. Ele faz um ótimo trabalho, aliado à toda composição maravilhosa que o filme traz. As cenas do passado – algumas até em preto e branco, com formato de tela diferente e filtro antigo – retratam um período nebuloso do papa argentino, fases que ele mesmo já disse se arrepender muito. O tom documental traz ainda mais realismo à produção. Claro que algumas coisas não são tão verdadeiras, afinal é um filme baseado em fatos reais, após o roteiro seguir o livro “Dois Papas: Francisco, Bento e a decisão que abalou o mundo”. A cena final, por exemplo, é hilária, apesar de não ser verdadeira. Ainda assim é um longa interessante, com diálogos maravilhosos, super reflexivo, com atuações impecáveis e uma direção segura do brasileiro Fernando Meirelles. Vale a pena conferir.

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange