#Filme | Legítimo Rei

Oi gente!
Aproveitei o último feriado para colocar algumas séries e filmes em dia. E hoje trago uma dica super bacana! A Netflix lançou em seu catálogo o filme “Legítimo Rei” no último dia 09 de novembro. A produção, que já havia sido exibida no Festival de Toronto, conta no elenco com os atores Chris Pine e Aaron Taylor-Johnson (vencedor do Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante em 2016).

Com uma história real, “Legítimo Rei” narra o início da luta pela independência da Escócia a partir do início do século XIV, com a jornada de fracassos e vitórias de Robert the Bruce (Chris Pine) para tornar-se o autêntico rei da Escócia. O filme ainda faz uma referência a um clássico do cinema – o vencedor do Oscar “Coração Valente”, com Mel Gibson. Para quem não se lembra, William Wallace, personagem de Gibson, iniciou a revolta contra o cruel Rei inglês Edward I. No início de “Legítimo Rei” vemos que William foi derrotado e morto, agora Robert e seu pai Sir Robert VI (James Cosmos) juram obediência dos escoceses ao rei Edward I (Stephen Dillane) em busca de restabelecer a paz. Ele é apontado como guardião da Escócia junto com seu rival John Comyn (Callan Mulvey) e, em gratidão a sua honraria, recebe o posto de coletor de impostos e uma esposa, Elizabeth Burgh (Florence Pugh), afilhada do rei. Os novos fatos levam Robert a quebrar seu juramento e lutar pela independência de seu povo.

Se em “Coração Valente” o grande destaque foi o protagonismo de Mel Gibson (vencedor do Oscar de melhor direção em 1996), em “Legítimo Rei” vemos uma atuação apagada de Chris Pine – faltou um pouco de personalidade. O destaque no elenco fica aos coadjuvantes – Florence Pugh, que se sobressai em todas as suas cenas como a jovem rainha determinada e corajosa; e Aaron Taylor-Johnson, o aliado James Douglas que busca vingança e justiça pela família. O roteiro é um pouco fraco, compensando com a produção que é excelente. Ótimas cenas com paisagens maravilhosas, jogo de luz e câmera, com destaque para a cena da batalha final.

Enfim, “Legítimo Rei” falha em alguns elementos, mas possui outros que tem êxito em entreter e entregar um épico violento com alto valor histórico.

gítimo

  • Cássia

    Particularmente sempre acho as atuações de Chris Pine um pouco apagadas, assim como foi em Mulher Maravilha, não sei se Legitimo Rei é um filme que assistiria.

  • Mari Zavisch

    Oi, Felipe! Apesar de gostar muito do Chris Pine, esse filme não me chamou a atenção. Não sei se vou assistir, mas vou deixar na lista. Beijinhos.

  • Tamires Marins

    Olá, Felipe Engraçado você apontar ressalvas no roteiro e na atuação do Chris, todas as críticas ao filme que tenho lido elogiam ambos. Coisa de gosto, né? Beijos - Tami https://www.meuepilogo.com

  • Camila Faria

    Oi Felipe, ainda não tinha ouvido falar sobre esse filme, nem lido nada sobre ele. Vou correr atrás, parece ser interessante! Um abraço. :)

  • Emerson

    Não conhecia o filme, mas não me interessei pela história. Boa semana! Jovem Jornalista Fanpage Instagram Até mais, Emerson Garcia

  • Tamara Mansur

    Olá Felipe! tud bem? nossa, não sabia desse filme! adoro esse tema, ja quero assistir! :D beeijo https://lecaferouge.blogspot.com/

  • Juliana

    Parece ser um filme interessante, quero assistir

  • Marcela

    Eu tenho achado as últimas atuações do Chris Pine bem apagadinhas também, tinha tudo para brilhar nesse filme, mas em compensação gosto do Aaron Taylor-Johnson também

  • Miguel

    Não conhecia o filme, gostei de saber que tem referência de Coração Valente, um dos meus filmes preferidos de toda a vida haha quero ver esse para saber se é bom

  • Suelen Mattos

    Esse filme está na minha lista da Netflix. Eu não sabia dessa ligação com Coração Valente (nossa, tem tanto tempo que assisti que nem lembro dos detalhes do filme) e adorei descobrir isso aqui. Eu gosto desse tipo de trama, então com certeza vou conferir! =) Suelen Mattos ______________ ROMANTIC GIRL

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *