#Filme | Fragmentado

Começo esse post confessando que não tinha grandes expectativas quando fui assistir “Fragmentado” (Split). Apenas assisti por causa do diretor do filme – o mestre  M. Night Shyamalan. Para quem não lembra dele, Shyamalan teve a façanha de estrear nas telonas em 1999 com um excelente thrillerO Sexto Sentido – chegando até a concorrer ao Oscar de Melhor Filme. Depois ainda criou outros filmes que também fizeram sucesso como “Corpo Fechado” (2000), “Sinais” (2001) e “A Vila” (2004). Logo após, Shyamalan não conseguiu emplacar outros sucessos – dirigindo os fracassos de bilheteria “O Último Mestre do Ar” (2010) e “Depois da Terra” (2013).

Agora com “Fragmentado”, o diretor teve a chance de voltar ao seu melhor estilo. O filme conta a história de Kevin (James McAvoy), um homem portador de um transtorno dissociativo de identidade, que convive com 23 personalidades diferentes. Para complicar, uma de suas personalidades rapta três adolescentes – Casey (Anya Taylor-Joy), Claire (Haley Lu Richardson) e Marcia (Jessica Sula) na frente de um shopping.

O roteiro desenvolve duas tramas essenciais para que o espectador entenda a história – a primeira focada na infância de Casey, com a utilização de flashbacks, mostrando a relação dela com o pai e tio. Casey sofreu um grande trauma durante este período da infância e hoje, na adolescência, sofre para se enturmar com as garotas da escola, sendo tachada de esquisita. Já a segunda trama é focada na interação de Kevin com a sua terapeuta Dra. Karen Fletcher (Betty Buckley), que desconfia que seu paciente está escondendo algo. Através da psicóloga, que o diretor explica como funciona a mente e o corpo de um portador de transtorno dissociativo de identidade – as diferentes personalidades do portador, mesmo que dentro de um corpo só, podem possuir características diferentes, como ser mais forte, mais inteligente, e até mesmo manifestar uma doença que não se apresente nas outras.

E o grande destaque do filme é com certeza o ator James McAvoy (“As Crônicas de Nárnia” e “X-Men”) – sem ele o filme dificilmente existiria do jeito que ele é. James consegue criar cada personalidade de um jeito diferente – seja o vilão, seja o mocinho, desde a fera até uma mulher e uma criança de 9 anos.  Cada nuance, cada olhar, cada voz, até a maneira de respirar, foi pensada para dar vida independente a cada uma delas.

Porém, ainda assim, o filme é bem complicado – precisa prestar bastante atenção para entender. Mas, é simplesmente genial!

  • Stéphanie Segal

    preciso assistir, ainda não conhecia

    • Felipe Lange

      Stéphanie, assiste sim, depois me conta o que achou.

  • Betânia Duarte

    Muita gente está falando do filme e recomendando mas eu confesso que assisti o trailer e não quis ver Fragmentado. Não por achar que é ruim mas achei meio perturbado, filmes como esses mexem muito com a minha cabeça. Quem sabe um dia eu assista... Beijo! Sorriso Espontâneo

    • Felipe Lange

      Bê, realmente é um filme bem forte, somente para quem gosta do gênero.

  • Bia

    Olá Felipe! Acredito que seja minha primeira vez aqui no seu blog. Li agora a pouco sobre o filme, já estava com uma vontade imensa de conferir, agora lendo uma segunda opinião a respeito, essa vontade aumentou ainda mais rsrs. Dica anotada! Beijo http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    • Felipe Lange

      Bia, depois que assistir me conta o que achou.

  • Miguel

    Adoro o M. Night Shyamalan

    • Felipe Lange

      Miguel, ele é incrível neh!

  • Juliana

    Parece ser um filme bem interessante

  • Marcela

    Quero assistir

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *