Livro ▪ As Musas

Autor: Alex Michaelides
Editora: Record
Páginas: 350
Skoob
Onde Comprar: Americanas | Submarino | Amazon

Oi gente!
Quem me acompanha aqui, sabe que “A Paciente Silenciosa” foi uma das minhas leituras preferidas em 2021. E neste ano, li “As musas”, segundo livro do autor grego Alex Michaelides, publicado também pela editora Record. Porém, dessa vez a experiência não foi igual ao primeiro livro.

A história gira em torno de Mariana, que acredita que o professor Edward Fosca é um assassino. A moça é uma brilhante terapeuta de grupo, mas que ainda vive o luto pela perda de seu marido. Ela parte de Londres até Cambridge para prestar auxílio à sua sobrinha Zoe, que acabou de receber a notícia de que uma de suas amigas da faculdade foi assassinada. Mas o que deveria ser apenas uma viagem para prestar condolências acaba virando uma investigação para Mariana.

E no meio dessa história está o belo e carismático professor de tragédia grega – Edward Fosca – que é adorado tanto pelos funcionários quanto pelos alunos da instituição ― principalmente pelas integrantes de uma sociedade secreta de alunas conhecida como “As Musas”. As evidências apontam algo estranho na relação do professor Fosca e seu grupo de alunas preferidas, principalmente por que as vítimas do assassino são justamente As Musas. Quando mais um cadáver é encontrado, a obsessão de Mariana em provar a culpa de Fosca sai do controle, ameaçando destruir sua credibilidade, além de seus relacionamentos mais próximos.

A história é bem interessante, porém a protagonista é simplesmente insuportável! Este é o principal ponto que me fez não curtir tanto essa leitura. Mariana é bem irritante e sua obsessão pelo professor Fosca não tem tanta justificativa, até porque – DO NADA – ela começa a se interessar por ele. Achei o desenvolvimento deles bem ruim. Em compensação, a história das Musas é totalmente envolvente. Zoe tem uma dualidade muito interessante, assim como as demais meninas do grupo. Ainda, o livro é repleto de referências à literatura grega e também traz algumas referências do livro “A Paciente Silenciosa” – achei bem interessante o paralelo criado entre os dois livros.

O plot twist principal foi um pouco previsível para mim, mas não de uma forma que tenha estragado a história. Porém a insistência da narrativa em culpar um personagem, acaba fazendo com que o leitor deixe de acreditar que ele possa realmente ser o assassino, mesmo que até o último instante, isso é forçado ao leitor. Independente disso, acho muito boa a escrita do autor e vejo grande potencial em seu universo de suspense.

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

  • vanessa

    Olá! Amei ver a sua resenha, gostei de ver que a protagonista em si não é um personagem legal e que a história é bem contada, fiquei na dúvida se lerei mas, dica anotada. Abraços. https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

  • Camila Faria

    Nossa, muito chato quando um/uma protagonista é insuportável, né? Passei recentemente por algo parecido e acabou com a minha experiência de leitura, não consegui me conectar MESMO com a história. :/

  • Emerson

    Parece ser uma leitura bem interessante. Gostei de conhecê-la. Boa semana! O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir! Jovem Jornalista Instagram Até mais, Emerson Garcia

  • Leyanne

    Oie, gostei do livro, mas ainda prefiro a outra obra do autor, e sobre o plot twist, fui enganada haha. Bjs Imersão Literária

  • Karolini Barbara

    Acho que vou colocar essa leitura na frente de umas que tenho que fazer. huahuahuahuahuahua Estou com esse ebook para ler desde que li uma resenha em um blog que acompanho, desde então fiquei com vontade de sair da minha zona de conforto de leitura, porque não costumo ler nada do gênero. Blogger | Instagram | Pinterest

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *