#Filme | Liga da Justiça – Snyder Cut

Oi gente!
Quem aí também estava mega ansioso para a estreia de “Liga da Justiça – Snyder Cut”? Para quem não está sabendo o que é, vou contextualizar rapidamente! Em 2017, saiu nos cinemas o filme “Liga da Justiça”, mas até essa estreia muita coisa aconteceu. O diretor original do filme era o Zack Snyder, que já dirigiu outros filmes da DC como “Homem de Aço”, “Batman Vs Superman” e “Watchmen”, porém após divergências com a Warner e o suicídio de sua filha, o diretor abandonou o projeto, que foi assumido por Joss Whedon (diretor de “Vingadores”), que decidiu regravar diversas cenas, cortando o roteiro original e modificando a obra por completo.

Quando estreou nas telonas, Liga da Justiça foi extremamente criticado pelos fãs e pela crítica. E nesses 4 anos, os fãs fizeram campanhas na internet para que a versão de Zack Snyder fosse lançada! E, finalmente, ela está entre nós! E preciso dizer que não entendo como tiveram coragem de lançar aquilo em 2017, sendo que eles tinham uma obra prima!

O Snyder Cut é, sem dúvida nenhuma, muito superior ao filme dos cinemas. E se você for assistir, esteja preparado para 4 horas de duração. Na história, após a morte do Superman (Henry Cavill), Batman (Ben Affleck) tenta reunir um grupo de heróis para guardar o mundo de ameaças. Ao mesmo tempo, a Mulher-Maravilha (Gal Gadot) é alertada da invasão do Lobo da Estepe (Ciarán Hinds), servo do deus sombrio Darkseid (Ray Porter), que busca as três Caixas Maternas, artefatos de poder que lhe permitirão conquistar a Terra. Bruce e Diana formam uma liga de heróis com Aquaman (Jason Momoa), Ciborgue (Ray Fisher) e Flash (Ezra Miller). Porém, a equipe ainda precisa da ajuda do Homem de Aço.

O que podemos ver é que Jack Snyder tinha a intenção de desenvolver todos os personagens, algo que a Warner não queria, já que pretendia, e ainda pretende, lançar filmes solos como Aquaman e Flash. “Liga da Justiça” de Joss Whedon falhou por seguir esse pensamento, cortando o que era necessário, tornando-se um filme sem alma, fruto da convergência entre dois cineastas de estilos opostos e interferências do estúdio que deixaram a produção com diversos problemas no enredo e na execução. A narrativa dos personagens é extremamente importante para entendermos a obra final, principalmente o arco do Ciborgue. Agora é possível entender as motivações que fizeram eles ajudarem Batman e Mulher-Maravilha.

Outra grande alteração foi na narrativa do Lobo da Estepe. Além de ter seus efeitos especiais aprimorados, ele se torna muito mais plausível como ameaça para a Liga, já que suas motivações são mais exploradas. Além disso, as cenas de batalhas para conquistar as Caixas Maternas foram melhor desenvolvidas – antes parecia que ele conseguia muito fácil. Outro ponto que critiquei muito no filme de 2017 era o Flash – o personagem era o principal alívio cômico, se tornando bobo e sendo retratado em vários momentos como medroso. Aqui ele assume o verdadeiro papel de herói. Acho que um dos grandes erros da primeira versão foi tentar fazer o filme “com cara de Marvel”. O Batman se assemelhava ao Homem de Ferro, o Flash ganhou ares de Thor como alívio cômico, além da pouca importância do Aquaman e Ciborgue. Quem também ganhou mais espaço e brilhou por Louis Lane (Amy Adams).

Snyder soube aproveitar o tom sombrio que a DC tem em suas histórias. A estética é muito superior. “Liga da Justiça – Snyder Cut” é um presente para os fãs que acreditaram na visão de Zack Snyder. O filme traz melhorias significativas para a narrativa e o desenvolvimento de personagens. Inclusive, os atores se reuniram para a gravação de uma cena final que foi muito significativa para o futuro da franquia, trazendo o retorno de Lex Luthor (Jesse Eisenberg) e do Coringa, de Jared Leto (com uma interpretação bem fraca, por sinal). Era a produção épica que queríamos! Finalmente a redenção!

Lembrando que o “Snyder Cut” estreou na HBO Max, que ainda não chegou ao Brasil. Porém o filme pode ser alugado em algumas plataformas digitais como Google Play, Apple TV, Claro, Locke, Microsoft, Playstation, SKY, UOL Play, Vivo e Watch BR.

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

  • Priih

    Oi Felipe, tudo bem? Não estou muito hypada pra assistir, as 4h longas horas me desanimaram bastante. Beijos, Priih Infinitas Vidas

  • Ariane

    Oi Felipe, tudo bem? Confesso que não sou muito fã das obras da DC e assistir 4h de filme no momento não é algo que me anima muito. Li algumas críticas bem positivas, mas ainda não estou convencida a dar uma chance para o filme. Beijos;*** Ariane Gisele Reis | Blog My Dear Library.

  • Pâmela

    Oie Felipe! Eu quero assistir em breve, viu!!!!!! Sua review me deixou mais ansiosa hehehehe Eu gostei de Liga da JUstiça, vou continuar me inspirando Beijos! Pâm Blog Interrupted Dreamer

  • Leyanne

    Adorei o filme e achei beem diferente em comparação ao anterior. Bjs Imersão Literária

  • Kelen Vasconcelos

    Oi Felipe, Eu gostei bastante do filme, tenho várias coisas para pontuar, mas vou deixar parar falar sobre isso na minha resenha. Basicamente o filme foi feito para os fãs da DC e eu amei bastante. Finalmente o Jared Leto teve cenas melhores, fiquei feliz por terem valorizado o ator (e aquele sorriso negro dele? caramba ficou TOP!) . Abraço Kelen Vasconcelos https://www.kelenvasconcelos.com.br/

  • Emerson

    Eu baixei mas ainda não vi. O que se faz para um filme ser mais rentável né? Muitas vezes retira-se a essência do filme, para ele se tornar um blockbuster. Lembro que vi a versão de 2017 nos cinemas. Boa semana! Jovem Jornalista Instagram Até mais, Emerson Garcia

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *