#Filme | Querido Menino

Oi gente!
Passamos pela maratona do Oscar, agora vou trazer para vocês outros filmes que estrearam neste período – alguns até chegaram a concorrer em algumas categorias da premiação. Hoje vou falar do filme “Querido Menino”, um drama dirigido pelo belga Felix van Groeningen, com Steve Carell e Timothée Chalamet no elenco, que estreou nos cinemas no dia 21 de fevereiro. O longa esteve presente nas principais premiações do cinema (com exceção do Oscar), com a indicação do jovem Timothée Chalamet – que já havia agradado público e crítica ano passado com “Me Chame pelo seu Nome”.

O filme conta a história de David Sheff (Steve Carell), um conceituado jornalista e escritor que vive com a segunda esposa e os filhos. O filho mais velho, Nic Sheff (Timothée Chalamet), é viciado em metanfetamina e abala completamente a rotina da família. David tenta entender o que acontece com o filho, que teve uma infância repleta de carinho e suporte, ao mesmo tempo em que estuda a droga e sua dependência. Nic, por sua vez, passa por diversos ciclos da vida de um dependente químico, lutando para se recuperar, mas volta e meia se entrega ao vício.

A história é baseada em fatos reais e foi adaptada dos livros “Beautiful Boy”, de David Sheff, e “Tweak”, de Nic Sheff. A premissa do longa é muito boa – a luta de um pai para livrar o filho do vício das drogas. É a típica história que faz o espectador se emocionar, tanto que minhas expectativas para o filme eram altas, porém a experiência acaba frustrando um pouco.

O grande destaque é o elenco. Responsável pelo aclamado “Alabama Monroe” (2012), o diretor Félix van Groeningen estreia no cinema norte-americano apoiando-se em dois nomes fortes – Steve Carell, mais conhecido pelas comédias escrachadas e que atualmente tem investido em ótimos dramas como “Foxcather: Uma História que Chocou o Mundo” (2014), que lhe rendeu uma indicação ao Oscar, além de Timothée Chalamet, que encara seu primeiro desafio após o premiado “Me Chame Pelo Seu Nome” (2017). Carell nos entrega uma interpretação contida – o que não é uma crítica – porque isso faz com que seu personagem cresça. Já Chalamet rouba todas as cenas do filme com uma interpretação segura, forte e de extrema qualidade, tanto que tem sido indicado às premiações na categoria de ator coadjuvante. O personagem tinha tudo aos seus pés e, mesmo assim, decidiu abrir mão dessa vida aparentemente perfeita para mergulhar num caminho sem fim. E é nessa parte que talvez o filme peque. A produção poderia ser melhor – tudo bem que o ator passou por uma pequena transformação, emagreceu muito para compor o personagem, mas ainda assim faltou um pouco mais de caracterização de uma pessoa que vive drogada. Temos outros filmes maravilhosos que retratam o mesmo tema com perfeição.

O elenco coadjuvante também é bom. A mãe, interpretada por Amy Ryan, é quase um detalhe – os dois estão separados, e ela se mudou para outro estado – enquanto que a madrasta, aqui na pele da excelente Maura Tierney, é respeitosa e incisiva na medida certa. É dela, aliás, uma das cenas mais comoventes do filme. O roteiro também é um problema em alguns momentos – o início é extremamente parado, a narrativa linear cansa após algum tempo. Ainda assim temos cenas maravilhosas, bem dirigidas e bem atuadas – como a conversa entre pai e filho em uma cafeteria, onde Nic, sob o discurso de que “está tudo bem, busca mais dinheiro com o pai para seguir se drogando, culminando em uma discussão extremamente maravilhosa. É de uma maturidade artística impressionante. Têm outras cenas em que a direção mostra explicitamente o uso de drogas, mas sem banalizar o tema.

A trilha sonora também é bem composta – “Beautiful Boy” (título original) é uma referência ao livro adaptado, mas também é uma alusão à clássica canção de John Lennon (feita para o filho Sean). A música não só está presente no longa, como surge num momento delicadíssimo, na voz de Carell.

“Querido Menino” se mostrou um filme tímido, que poderia ter sido bem mais do que foi. Ainda assim é uma oportunidade de se emocionar em alguns momentos, com uma atuação (quase) impecável de Steve Carell e Timothée Chalamet. É um filme pouco profundo, mas não é tão exagerado.

E pessoal, aproveitem e me sigam nas redes sociais 
Instagram do Entrelinhas | Instagram Felipe Lange | Fanpage Entrelinhas | Facebook Felipe Lange

  • Suelen Mattos

    Não conhecia o filme. Apesar de não ser meu estilo, parece ser bem emocionante! Pena não ter superado as suas expectativas, mas pelo menos não foi uma perda de tempo, não é mesmo?! =) Suelen Mattos ______________ Romantic Girl

  • Mary Soeiro

    Nunca tinha ouvido falar do filme, mas adorei a resenha e parece ser bom, gostaria de assistir. Beijinhos www.byglamour.com

  • Fernanda

    Adorei a dica de filme.. é bem o estilo de filme que procuro!! :D Vou assistir hoje mesmo.. Um beijo e ótimo final de semana. www.purestyle.com.br

  • Amanda

    Não conhecia o filme, mais confesso que fiquei com vontade de ver www.estiilocarol.com

  • Juliana Ferreira

    Parece ser muito bom Beijos www.pimentadeacucar.com

  • Iasmin

    Nossa, como não conhecia esse filme? Parece ser ótimo. Vou procurar pra assistir. Iasmin Guimarães | E agora?

  • Lia Christo

    Oi Felipe. Eu não conhecia o filme, valeu pela dica. Uma pena que o filme ficou abaixo das suas expectativas. O bom é que mesmo assim deu para se afinar com algumas cenas e situações apresentadas. Ótima resenha. Abraço.

  • Pamela

    Que dica legal e parece ser bonito e interessante sua indicação, já vou colocar na lista que está grandinha hehehehe Beijosss da Pâm♥ Pâmela Sensato Resenhas & Afins

  • Emerson

    Parece ser um filme interessante. Ainda não tinha visto nada a respeito. Bom fim de semana! Jovem Jornalista Fanpage Instagram Até mais, Emerson Garcia

  • Gabriela Silva

    Não conhecia esse filme, mas o enredo é muito interessante, eu gostaria de ver sim. Mil Beijos! http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

  • Luiza Helena Vieira

    Oi, Felipe! Ainda vou assistir esse filme, não só por causa do Timothéé. Adoro quando o Steve Carrell faz personagens não-cômicos.

  • Caverna Literária

    Oi, Felipe! Confesso que o gênero do filme não me interessa muito, mas a história parece ser boa! xx Carol https://caverna-literaria.blogspot.com/

  • Ariane Reis

    Oie Felipe =) Não conhecia o filme e embora ele tenha prometido mais do que entregou, só pelos pontos que a história aborda acho que vale a pena dar uma chance para ele. Beijos e uma ótima semana!;*** Ariane Reis | Blog My Dear Library.

  • O diário da Inês

    É um filme que tenho vontade de ver! :) -- O diário da Inês | Facebook | Instagram

  • Lídia

    Oi Felipe, tudo bem? Adorei a dica! www.depoisdaleitura.com.br

  • Silvana Crepaldi

    Olá, Felipe. Eu não me interessei muito pelo enredo e também não gosto do ator por isso acho que não vou assistir. Prefácio

  • Melissa

    Oii, acho que assistiria só por causa do tema, que me atrai muito. Eu amei seu post ^-^

  • Vanessa

    Gostei da dica Felipe. Não conhecia o filme, mas achei a premissa bem interessante, mesmo tendo pecado em alguns aspectos. Abraço! www.newsnessa.com

  • Jessica

    Olá, Não conhecia o filme, mas tem um enredo legal, mesmo com alguns aspectos medianos. Bjs e uma boa semana! Diário dos Livros Conheça o Instagram

  • Nanda

    Queria te agradecer muito por essa resenha. (Não terminei de ler para não levar spoiler). Mas, ela me deixou muito empolgada para assistir esse filme que eu nem sabia da existência. <3. Nanda, Gravado na Memória

  • Denise Crivelli Nascimento

    Oi nem conhecia o filme, parece até ser interessante mesmo não tendo um grande desenvolvimento, pelo menos tem atores bons. http://momentocrivelli.blogspot.com

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *